quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Pe. Faure, nosso coordenador.

      
Com grande alegria anunciamos que Mons. Williamson nomeou ao Pe. Jean Michel Faurecomo coordenador da Resistência.
Pe. Faure e famílias da resistência em México
  
       O Pe. Faure é bastante adequado para esta função por várias razões:
      1- É um dos primeiros padres ordenados por Mons. Lefebvre, e portanto, um dos membros mais antigos da FSSPX. Participou de todos os Capítulos da Fraternidade;
      2- Braço direito de Mons. Lefebvre na América do Sul durante décadas, o Padre gozava de uma confiança ilimitada por parte do Arcebispo (era o único que tinha acesso à sua correspondência privada) e ainda, diz-se que Mons. Lefebvre queria sagra-lo Bispo, mas o Padre recusou por humildade. Graças à esta grande amizade e confiança, o Pe. Faure teve a graça de conhecer e compreender como poucos a nosso Fundador;
      3- Tem uma grande experiência, pois foi fundador da FSSPX nas terras Sul-Americanas: o Distrito da América do Sul, do qual foi superior; e fundador e Superior do Seminário de La Reja, e fundador e Superior do Distrito de México;
      4- Compreendeu como poucos o Combate pela Tradição e o Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo, contra o liberalismo e o modernismo;
      5- Seu zelo sacerdotal é infatigável. Tem sede de almas e é um grande contra-revolucionário desde sua juventude, quando combateu no conflito em Argélia.

 
      Por tudo dito, agradecemos profundamente a Mons. Williamson por nomear a este extraordinário e santo sacerdote, filho autêntico de Mons. Lefebvre, para esta grande tarefa que é a Coordenação da Resistência.

Obrigado Mons. Williamson!
Obrigado Pe. Faure!
Viva Cristo Rei!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Rock in Rio.



Depois das cenas de culto ao demônio no Rock In Rio de ontem [19 de setembro], ficamos a imaginar até que ponto chega a criatura humana na sua degradação espiritual e renúncia à imagem de Deus que ostentamos em nós. Fomos criados por Deus para “sermos elevados à sua glória”, como nos ensinou Santo Irineu no início do Cristianismo. É assustador o crescimento do culto satânico em nossos tempos que produz o caminho inverso no coração da pessoa humana.Há muito tenho alertado nossos jovens do perigo de se contaminarem espiritualmente com este mundo tenebroso de certas bandas de rock que fazem apologia ao satanismo e o praticam de forma ostensiva como vimos na festa do rock no Rio de Janeiro.
Satanás odeia a Cristo e sua Igreja. Desta feita não é de se espantar que seus agentes humanos, nesta terra, usem nossos símbolos católicos às avessas para veicular o “die irae” que é da essência do demônio, o ódio a Deus e ao seu Cristo e, consequentemente à sua Igreja.

 

A Sagrada Escritura e a prática da piedade cristã nos advertem do perigo do contágio dos crentes com estas realidades obscuras e carregadas de perigos para a alma. Quanto mal o rock satânico faz aos nossos jovens que, na falta de discernimento espiritual, acabam mergulhando nesse fosso. É fácil entrar, o difícil é sair e voltar à saúde espiritual de antes. Infelizmente muita gente que está nisso nunca conheceu a luz de Deus.
Esses satânicos são afigurados à covardia de quem eles servem. Abusam e escarnecem da Igreja Católica, dos nossos símbolos e das pessoas consagradas. Trata-se de um deboche que nos dói a alma, nos machuca nossa estima de pessoas de fé, pois desejamos a salvação dos jovens e nos custa ver a destruição de tantos que se tornaram presas do mal.
Uma vez conversei, no Rio de Janeiro, com um jovem de uma banda deste perfil, a pedido de sua mãe. Nunca antes e nem depois encontrei uma pessoa tão fria e distante. A realidade desses grupos é muito diferente da nossa, seja na linguagem, na compreensão e nos afetos. É um mundo distante da luz. É um mundo simplesmente tenebroso que causa pavor.
São Miguel Arcanjo e todas as Milícias Celestes, vinde em nosso auxílio e auxilia-nos no combate ao mal.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013